Candidato morre durante prova física para polícia civil do Paraná

23 de novembro de 2011 21:56Comentários desativados

Um candidato aprovado no concurso da Polícia Civil do Paraná morreu ao realizar o teste de aptidão física (TAF), na tarde desta quarta-feira (23), no Colégio Estadual do Paraná (CEP), no Alto da Glória. Julio César Luiz, 40 anos, sofreu um mal súbito quando completava a terceira volta – metade da prova – correndo na pista de atletismo. Ele foi atendido por socorristas do Samu, mas morreu no local.

A fatalidade aconteceu por volta das 14h, quando ocorria a penúltima etapa de admissão para o concurso da Polícia Civil. Júlio havia passado pelas primeiras provas de conhecimentos e foi aprovado para realizar o teste de aptidão física para investigador.

O socorrista do Samu, Uesleis Onofre, contou que a ambulância estava de prontidão nas dependências do colégio e realizou os primeiros socorros, até a chegada do médico, que tentou reanimá-lo por quase meia hora. “Ele deu duas voltas na pista e na terceira caiu no solo. Provavelmente teve um infarto fulminante. Foi colocado dentro da ambulância até o médico chegar”, disse.

De acordo com um membro da organização do concurso, mais de cem candidatos foram chamados para fazer as provas físicas, realizadas num período de 30 dias. Julio era um dos últimos, já que os testes acabam nesta sexta-feira (25).

Julio era solteiro e morava com a mãe em Arapongas, onde atuava como conselheiro tutelar.

Nota

O Departamento da Polícia Civil emitiu nota em seu site oficial lamentando a morte do candidato a investigador da instituição. “Conforme atestado emitido em 16 de novembro deste ano pelo laboratório Logos de Arapongas, assinado pelo médico Jefferson Crespigio, o candidato apresentava-se em plenas condições para a realização da prova de aptidão física”, confirma a nota.

A comissão da prova informou que o exame apresentado é obrigatório e sem ele o candidato não pode participar dos exercícios que fazem parte da penúltima etapa para o ingresso na instituição.

Facebook - Comente a notícia